quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Te dei tudo o que tinha
Engano meu acreditar em você
Tudo que perdi, sei que não terei
Mas se ainda tens esperança
Me prove que és capaz
Debora Gregory
P.S.: Apenas um trecho.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Alice





Assim como a obra de Lewis tudo começa quando Alice seguiu o Coelho Branco no País das Maravilhas, iniciou-se assim uma surpreendente e perigosa aventura onírica pelo mundo in- fanto-juvenil.
Em 2010 vem Alice nos pais das maravilhas de Tim Burton, amo os filmes dele, mas duvido que ira conseguir fazer um tão diferente, original e estranho como o de Jan Svankmajer. É muito interessante e prende sua atenção.

Direção: Jan Svankmajer
Roteiro: Jan Svankmajer, baseado na obra de Lewis Carroll
Título Original: Neco z Alenky
Origem: República Tcheca
Duração: 96 min
Idioma: Inglês

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Caminhar


Vamos caminhar sem rumo certo
Só com a certeza de um lugar melhor
Pés descalços flores no cabelo
Vento no rosto despenteando os cachos
Esperança aos olhos
E cantos aos ouvidos
Vamos caminhar sem rumo certo
Atrás da liberdade
Se der vontade de gritar, dançar no meio do caminho
Vamos viver sem vergonha
Vamos apenas caminhar
Deixar que nossos pés cansados de asfaltos
E nossos pulmões cheios de agonia
Provarem a liberdade dos campos floridos
Vamos caminhar por ai só nos dois
Sem se preocupar com nada
Apenas sinta comigo
O mundo ao seu redor
Andressa Duarte 25/12/09

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Tristeza da raiva



Eu sei que esta frio
Eu sei que esta chovendo
Mas não saio do mesmo lugar
Continuo deixando o vento bater
E a chuva fria me molhar
Pois estou tão triste...
Que nada mais tem importância
Estar aqui ou lá dentro não faz diferença
Nem sempre foi só tristeza
Ela é só o resultado
De uma raiva incontrolável que só sabia crescer
Ela era tão incontrolável. Ela não tinha freios
Me fez perder tudo. Até os amigos mais fieis
Eu explodi e como uma bomba matei tudo o que havia por perto
Então senti algo que não sentia a tempos....
Um soluço dolorido me trancava a garganta o corpo todo se estremeceu fortemente
Então elas vieram... As lágrimas eram mais quentes do que a lava
Ardiam-me o rosto e queimavam a alma
Pois a única que ficou comigo
A única que me seguio foi a tristeza
A única que resta quando não há mais nem esperança.
Andressa Duarte 07/12/09

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Falando no Domingo...

Neste domingo como ja havia informado ouve o 3º Pancho in Rock contando com as bandas Doze duro, Mata rato e os Carbonas. Doze duro como sempre trazendo o bom e velho rock and roll estava muito boa. ainda tocaram minhas favoritas do Raul! Mas banda que impresionou, que achei genial foi a banda Carbonas uns caras bem diferentes com musicas bem originais! Provando que as bandas não precisam se vender as modinhas... Infelismente não posso falar muito bem da banda Mata rato ela não tocou músicas boas como sei que poderiam ter feito, não vi a banda muitas vezes, mas na vezes que vi tinha achado muito bom um som pesado muito massa... bem diferente da mata rato que vi no domingo.
Não cabe a mim julgar, mas não gosto mesmo disso, vejo dia apos dia bandas mudando da água pro vinho, gente tocando e cantando o que não gosta, sei que esta dificil para as bandas, mas creio que deve ser pior tocar o que não gosta. A cada um cabe o que realmente importa so vim falar sobre meu domingo e acabei em um assunto que me renderia paginas. Agradeço pelo otimo show que fizeram e espero ver ainda muitos Pancho in Rock! E desculpe se ofendi em meu cometario. Valeu apena, parabens.

domingo, 13 de dezembro de 2009

O Inventário Fantasma

video
Um curta de animação realizado por Franck Dion que se passa em uma atmosfera sombria de paris do século XIX.

P.S.: Postarei um curta por semana.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Rock em Porto Alegre


So passando para dar uma força para banda subto hellemento como prometi.
Adicionei em seu msn o chat da banda: group751206@groupsim.com

domingo, 6 de dezembro de 2009

Cascudinho marrom

Cascudinho marrom pousou em minha mão
Com seus olhos pretos da noite via minha alma... além do meu coração
Suas pintas marrons em asas claras formam imagens
Nelas posso ver minha vida
No silencio só quebrado pelos grilos... nos observamos sem pressa
Meu olhar era curioso e o dele atento e penetrante
O cascudinho pintado voou da minha mão
Mas vejo ele na janela do meu quarto toda noite me espiando
Cascudinho bobo só fica me observando
Andressa Duarte
05.12.09